A Associação Britânica de Veterinários (ABV) acaba de publicar um alerta para que as pessoas pensem muito bem antes de comprar filhotes de raças braquicefálicas, ou seja, de cabeça curta. As raças mais populares deste tipo são pugs e buldogues franceses.

Esta recomendação foi feita por conta do aumento de cirurgias para corrigir deformações que dificultam a respiração desses bichinhos. Os profissionais da associação acreditam que o número de procedimentos deve continuar aumentando nos próximos anos porque as pessoas deixam-se influenciar pelas mídias sociais que mostram celebridades acompanhadas por cães desse tipo. Ao comprar pugs e buldogues franceses, o mercado deste tipo de cachorro é aquecido, o que faz com que mais filhotes sejam criados para atender à demanda.Uma pesquisa feita pela ABV mostra que quase metade dos veterinários da Inglaterra acredita que seus clientes escolheram cachorros braquicefálicos por influência das mídias sociais (49%) ou de celebridades (43%). Algumas das celebridades que vivem exibindo seus cães de cara chata são Lady Gaga, David Beckham e Kelly Brook.

Nos últimos três anos, profissionais da área veterinária observaram um aumento preocupante de intervenções necessárias nesse tipo de cães, por isso a campanha “Breed to breathe” (Crie para respirar) foi lancada no país.

Os profissionais alertam que 56% dos cães braquicefálicos precisam de tratamentos para problemas relacionados à sua aparência, como problemas respiratórios, de pele, dos dentes ou úlceras nos olhos. Isso significa que os tutores desse tipo de cão devem estar preparados para arcar com altas despesas veterinárias para manter seus cachorrinhos saudáveis.

Estes veterinários relatam, porém, que apenas 10% dos tutores desses cachorros reconhecem esses problemas de saúde em seus cães, e que 75% deles nem sabia que esses problemas estavam relacionados à raça antes de decidir por este tipo de cão.

“Frequentemente ouvimos de donos que seus cães de cara achatada são saudáveis, mas eles não percebem que respiração barulhenta não é ‘normal’. Veterinários observam esses problemas no consultório todos os dias e nos relatam que apenas alguns donos conseguem identificar problemas de saúde em seus cães antes dele ser apontado pelo veterinário”, explica o Presidente da ABV, John Fishwick.

Quando entrevistados diretamente, os donos desses cães afirmaram que escolheram a raça porque pugs e buldogues franceses “parecem ser boas raças de companhia”.

Está pensando em aumentar a família canina em breve? Considere seriamente se está preparado para ver seu futuro amiguinho de quatro patas sofrendo com dificuldade de respirar e se seu orçamento comporta os gastos que virão dos tratamentos que provavelmente serão necessários. Lembre-se que há muitas outras raças interessantes e que cães sem raça definida são famosos pela boa saúde e longividade. Assim você terá seu melhor amigo por perto por muito mais tempo, com qualidade de vida.

Fonte: British Veterinary Association, IFLScience

(3)